Navegação
  .: Página Inicial
  .: Tecido Epitelial
  .: Tecido Conjuntivo
  .: Tecido Ósseo
  .: Tecido Cartilaginoso
  .: Tecido Muscular
  .: Tecido Nervoso
  .: Sangue
  .: Pele
  .: Órgãos Linfóides
  .: Sist. Cardiovascular
  .: Sist. Respiratório
  .: Sist. Digestório
  .: Sist. Urinário
  .: Sist. Endócrino
  .: Sist. Genital Masc.
  .: Sist. Genital Femin.
  .: Links Sugeridos
Interação
  .: Entre em contato
  .: Projetos
  .: Quem somos

Sistema cardiovascular

 

     Todo o sistema circulatório (sanguíneo e linfático) encontra-se revestido internamente por um epitélio simples pavimentoso originado do mesênquima, o endotélio.

     O sistema circulatório, através da distribuição de hormônios e nutrientes para as células e tecido do corpo, e do transporte de produtos do refugo do metabolismo para órgãos excretores, contribui para manter a constância do meio interno e para integrar o funcionamento do organismo como um todo.

     O sistema circulatório abrange os sistemas vascular sangüíneo e linfático. O sistema vascular sanguíneo é formado pelos seguintes componentes: coração, artérias, capilares e veias.

 

Capilares sangüíneos

  • Constituição:

    • Uma camada de células endoteliais, enroladas em forma de tubo;

    • Uma lâmina basal onde os endotélios se apóiam;

    • Espessura: varia de 9 a 12 mm.

  • Tipos:

    • Capilares Contínuos ou Somáticos:

    • Ausência de fenestrações em suas paredes;

    • São encontrados em todos os tipos de músculo, tecido conjuntivo, glândulas exócrinas e tecido nervoso.

    • Capilares Fenestrados ou Viscerais:

    • Presença de orifícios (fenestrações), obliterados por um diafragma que é mais delgado que a membrana celular;

    • Lâmina basal contínua;

    • São encontrados em órgão onde ocorre intensa trocas entre o tecido eo sangue (rins, intestino e glândula endócrina).

    • Capilares Fenestrados sem Diafragma:

    • Fenestrada sem diafragma;

    • Lamina basal contínua;

    • São encontrados no glomérulos renais.

    • Capilares Sinusóides:

    • Trajeto tortuoso com calibre aumentado (diminui a velocidade da circulação sanguínea)

    • Células endoteliais formam uma camada descontínua;

    • Grande quantidade de poros sem diafragma;

    • Presença de macrófago na parede;

    • Lamina basal descontínua;

    • São encontrados no fígado e nos órgãos hemocitopoéticos (medula óssea e baço)

    • Apresentam essa estrutura que lhes convergem a característica de serem mais fácil e mais intenso o intercâmbio do sangue com o tecido.

 

Células endoteliais

     Além de papel nas trocas de moléculas e células entre o sangue e os tecidos, as células endoteliais exercem diversas funções:

         > Ativação: conversão de angiotensina I em angiotensina II;

         > Inativação: conversão de bradicinina, serotonina, noradre- nalina, trombina e outras moléculas biologicamente ativas em com- postos inertes;

         > Lipólise: degradação enzimática de lipoproteínas;

         > Produção de fatores vasoativos;

         > Função antitrombogênica.

 

Camadas dos Vasos Sangüíneos

  • Túnica Íntima:

    • Uma camada de células endoteliais;

    • Camada subendotenlial (tec. Conjuntivo frouxo)

    • Pode ocasionalmente apresentar células musculares lisas esparsas;

    • Nas artérias, a camada íntima apresenta ainda a membrana limitante elástica interna, que é a camada mais externa da íntima, separando-a da média.

  • Túnica Média:

    • Fibras musculares lisas;

    • Fibras elásticas, fibras reticulares e proteoglicanas;

    • Nas artérias, a média possui também uma lâmina limitante elástica externa, que a separa da túnica adventícia.

  • Túnica Adventícia:

    • Tecido conjuntivo (fibras de colágeno e elástica).

 

Vasos Arteriais

  • Arteríolas: São os menores tipos de vasos arteriais;

    • Túnica íntima: apresenta a camada subendotelial muito delgada e não existe a membrana limitante elástica interna, exceto nas arteríolas mais grossas;

    • Túnica média: formada por uma ou duas camadas de células musculares lisas e não existe limitante elástica externa;

    • Túnica adventícia: pouco desenvolvida.

  • Artérias de Médio Calibre (artérias musculares):

    • Túnica íntima: composta por uma camada subendotelial mais espessa do que  nas arteríolas e por um a membrana limitante elástica interna bem desenvolvida;

    • Túnica média: pode conter mais de 40 camadas de fibras musculares lisas. Alem disso, também apresenta quantidade variável de fibras elásticas, fibras reticulares e proteoglicanas. E ainda é composta por uma membrana limitante elástica externa, exceto nas artérias musculares mais finas.

    • As limitantes elásticas e a túnica íntima aparecem pregueadas nos cortes histológicos, devido à queda da pressão arterial e à contração da musculatura lisa no momento da morte;

    • A camada muscular das artérias médias pode controlar o afluxo do sangue nos vários órgãos por meio de seu grau de contração ou relaxamento;

    • Túnica adventícia: é formada por tecido conjuntivo rico em fibras colágenas e com algumas fibras elásticas. Apresenta capilares linfáticos, vasos vasorum e nervos, que podem penetrar até a parte externa da túnica média.

  • Artérias de Grande Calibre (artérias elásticas):

    • Túnica íntima: bastante espessa devido ao grande desenvolvimento da camada subendotelial e rica em fibras elásticas. A membrana elástica interna não é bem evidente.;

    • Túnica média: acumula elastina resultando na cor amarelada dessas artérias. É constituída por uma serie de membranas elásticas, perfuradas, dispostas concentricamente, que estão intercaladas por células musculares lisas, fibras colágenas, proteoglicanas e glicoproteínas.as laminas elásticas permitem a túnica média regularizar o fluxo sangüíneo, fazendo com que as artérias se distendem na sístole e recuperem seu calibre normal na diástole, impulsionando o sangue;

    • Túnica adventícia: é relativamente pouco desenvolvida.

Vasos Venosos

  • Vênula:

    • Túnica íntima: composta por endotélio e delgada camada subendotelial;

    • Túnica média: inexiste ou é formada por poucas fibras musculares lisas;

    • Túnica adventícia: composta de tecido conjuntivo. É mais espessa.

  • Veias de pequeno e médio calibre:

    • Túnica íntima: com camada subendotelial delgada;

    • Pequenos feixes de músculo liso entremeados de fibras reticulares e de uma rede delicada de fibras elásticas;

    • De natureza colágena. É bastante desenvolvida;

    • As veias contêm válvulas no seu interior. As válvulas são pares de dobras da camada íntima, em forma de semilua. São constituídas por tecido conjuntivo com fibras elásticas.

  • Veias de grande calibre:

    • Túnica íntima: é bem desenvolvida;

    • Túnica média: é bastante reduzida, com pouco músculo e pouco conjuntivo;

    • Túnica adventícia: é a camada mais evidente, contendo feixes de músculo liso dispostos longitudinalmente ao vaso.

Vasos linfáticos

     Consiste em vasos, revestidos por endotélio, que recolhem o líquido tecidual e o devolvem no sangue. Esse líquido, ao contrário do sangue, circula em uma direção, isto é, dos órgãos para o coração.

     Os capilares linfáticos originam-se nos vários tecidos como delgados túbulos em fundo de saco constituídos apenas por endotélio e lâmina basal incompleta.

 

Coração

     É um órgão muscular que se contrai ritmicamente, impulsionando o sangue no sistema circulatório, e é também o responsável pela síntese de um hormônio chamado polipeptídeo atrial natriurético.

     Sua parede é constituída por três túnicas:

  • Túnica interna ou Endocárdio:

    • Homólogo à camada íntima dos vasos;

    • Constituída por endocárdio apoiado sobre uma delgada camada subendotelial, de tecido conjuntivo frouxo;

    • Entre o miocádio e a camada subendotelial, encontra-se o estrato subendocárdio (tec. Conj.), onde correm vasos, nervos e ramos do aparelho condutor.

  • Túnica média ou Miocárdio:

    • Constituído por fibras musculares cardíacas;

    • Disposição das fibras variáveis.

  • Túnica externa ou Pericárdio:

    • É um saco seroso onde está contido o coração;

    • Externamente ao coração encontra-se o epicárdio (pericárdio visceral) que é a camada visceral do pericárdio. É constituído por tecido conjuntivo frouxo que contém vasos, nervos e gânglios nervosos.

Obs.: o coração apresenta-se coberto externamente por um tecido epitelial pavimentoso simples (mesotélio) apoiada em delgada camada conjuntiva (epicárdio).

 

Esqueleto Fibroso do Coração

     São septos membranosos, trígonos fibrosos e anéis fibrosos.

  • Constituição:

    • Tecido conjuntivo denso;

    • Em determinadas regiões, aparecem zonas de cartilagens fibrosas.

  • Função:

    • Servem de ponto de apoio às válvulas (cordoalhas tendíneas) e fibras musculares cardíacas (trabéculas córneas).

Válvulas Cardíacas

     É constituída por tecido conjuntivo denso contendo fibras colágenas e elásticas (no centro), revestida nas suas duas faces por uma camada endotelial. 

 

Nodos Cardíacos

     É um sistema próprio que o coração possui para gerar estímulos e transmitir a excitação produzida. Esse sistema é constituído por dois nodos localizados no átrio. O nodo sinoatrial e o nodo atrioventricular, e por um feixe, o chamado feixe atrioventricular.

    > Nodo Sinoatrial: Massa de células musculares cardíacas especializadas, pequenas e fusiformes, ricas em sarcoplasma e pobre em miofibrilas.

    > Nodo atrioventricular: Semelhante ao sinoatrial, porém apresentam células ramificadas com prolongamentos que se entrecruzam, formando uma rede.

Obs.: estas células têm um ou dois núcleos, como as fibras do miocárdio, mas possuem o citoplasma muito rico em glicogênio e pobre em miofibrilas, que se localizam somente na periferia do citoplasma. 

 

     Referência Bibliográfica:

JUNQUEIRA L. C.; CARNEIRO, J. Histologia Básica. 10ª ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2004.

Ivana Nascimento Garcia de Santana

Buscar na Web por:
Powered by Google
Publicidade:
 
 
 
Layout por:
Histologia FCM - Desenvolvido e mantido por Jonathan Feroldi